Restrições de viagens entre Brasil e EUA devem acabar em outubro

A notícia tão aguardada por milhares de brasileiros que desejam viajar para os EUA, deve ser confirmada pelas autoridades americanas nas próximas semanas, segundo a apuração da AG Immigration, escritório de advocacia imigratória localizado na Califórnia.

O fim da restrição para entrada de estudantes, a retomada de agendamentos para vistos, o avanço da vacinação em massa no Brasil e lobby da indústria turística dos EUA são indícios da reabertura das fronteiras entre os dois países, que deve acontecer ainda em outubro.

Nos bastidores, esta será a terceira tentativa de reabrir totalmente os serviços consulares para solicitantes de vistos na Embaixada e Consulados americanos no Brasil e a fronteira entre os dois países. Anteriormente, a previsão de reabertura era em maio, e depois um julho. Entretanto, devido ao atraso na vacinação em massa no Brasil durante o primeiro semestre, e o surgimento de variantes da covid-19 acabaram adiando a decisão.

“Com o recente avanço das vacinas no Brasil, a previsão agora promete ser mais assertiva. Temos conhecimento de que o departamento de saúde dos EUA (CDC) tem trabalhado em conjunto com o Departamento de Segurança Interna (DHS) para monitorar as condições de saúde pública do Brasil no combate a pandemia, motivo pelo qual as fronteiras entre os dois países têm permanecido restritas desde maio de 2020” – declarou o brasileiros Rodrigo Costa, CEO da AG Immigration nos EUA.

Os primeiros sinais do final das restrições foram dados já no início de 2021, quando os postos consulares dos EUA no Brasil voltaram a aceitar pedidos de vistos para propósitos considerados essenciais para a América, como determinados vistos de trabalho temporário e de imigração.

Mais recentemente, a Embaixada e Consulados também voltaram a disponibilizar agendamentos para quem precisa renovar ou solicitar vistos pela primeira vez, com prioridade para estudantes cujos cursos se iniciarão ou serão retomados a partir de agosto. Além disso, pessoas viajando do Brasil para os EUA com vistos de estudo também poderão voltar a entrar em território americano sem a necessidade de fazer quarentena em outro país já a partir do próximo mês, embora ainda precisem apresentar um teste viral até três dias antes do embarque aos EUA.

Um outro fator que tem sido essencial para a possível reabertura das fronteiras não somente com o Brasil mas também com outros países que ainda sofrem restrições da pandemia, é a pressão que o governo de Joe Biden vem recebendo de diversos segmentos profissionais e indústrias americanas, em especial as grandes companhias de tecnologia e informação, que tradicionalmente contratam bastante mão-de-obra estrangeira qualificada e, sobretudo, a indústria do turismo, que representa cerca de 2.8% do PIB americano, e está entre as mais importantes e lucrativas do país.

“Somando-se turista internos e internacionais, aproximadamente 77 milhões de pessoas visitam os EUA anualmente. Entretanto, com a chegada da pandemia da Covid-19 em 2020, todos os indicadores de turismo caíram vertiginosamente, gerando grave prejuízo e demissões em praticamente toda a indústria do turismo no país. Para se ter uma ideia, em 2019 o turismo gerou 712 bilhões de dólares, enquanto em 2020, devido a pandemia, este número diminuiu para 396,37 bilhões. Uma queda de 42.1%. Já em 2021, a previsão é de retomada total do crescimento do turismo nos EUA até o fim do ano, o que dependem bastante da reabertura de fronteira com países que tradicionalmente viajam para visitar as muitas atrações turísticas da América, incluindo a China, Reino Unido e o Brasil” – pontuou novamente Rodrigo Costa, que também é especialista em negócios e mercado de trabalho nos Estados Unidos.

Por fim, no último dia 7 de julho, a Secretária de Comércio dos EUA, Gina Raimondo, declarou que o governo americano pretende realmente afrouxar as restrições internacionais neste segundo semestre, embora sem revelar detalhes.

“Nunca antes na história moderna houve tanta expectativa para a retomada total das solicitações de vistos e viagens internacionais para uma país quanto atualmente existe para os EUA. Há uma imensa demanda reprimida por conta da pandemia, e a tendência é que com o fim das restrições de viagem o país receba uma quantidade recorde de visitantes, o que certamente contribuirá decisivamente para geração de novos empregos e desenvolvimento da economia americana” – salientou Rodrigo Costa.

Sobre Rodrigo Costa 

Nos últimos dez anos, especializou-se no mercado de trabalho e de investimento nos EUA, sendo o primeiro brasileiro a divulgar na web, as melhores e mais seguras formas de investir nos EUA. Possui vasta experiência profissional em negócios, tecnologia, marketing e profundo entendimento do mercado americano. Ele é especialista em mercado de trabalho e investimentos nos Estados Unidos.

AG Immigration

A AG Immigration é um dos mais prestigiados escritórios de imigração nos EUA, que vem ajudando centenas de profissionais brasileiros qualificados a obterem o green card para morar, trabalhar e empreender legalmente na América.

Site: https://agimmigration.law/

Assessoria de imprensa

Fernanda Thomaz

imprensa@thomazassessoria.com

imprensa@agimmigration.law

+972 0505377640 (apenas WhatsApp)

11-93456-6895 (celular para ligação)

Na foto: Rodrigo Costa – CEO AG Immigration

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

VR alerta para medidas de prevenção à Covid-19 após detecção de variante Delta

seg jul 19 , 2021
Variante é identificada em 12 municípios, todos na região Metropolitana I e II; Volta Redonda reforça o controle na rede de saúde

Arquivos

Categorias

Meta