Sorteados recebem chaves de boxes dos Mercados Populares em Volta Redonda

Prefeitura contemplou 21 empreendedores durante cerimônia na Smac

A Prefeitura de Volta Redonda, através do Banco da Cidadania (órgão ligado à secretaria de Ação Comunitária – Smac), entregou nesta quinta-feira, dia 23, os termos permissionários para 21 sorteados que poderão utilizar boxes dos Mercados Populares. A solenidade aconteceu no auditório da Smac, no Aterrado, com a entrega das chaves realizada pelo secretário municipal de Ação Comunitária, Munir Francisco, e o gestor do Banco da Cidadania, Fernando Martins. O evento teve ainda a assinatura do termo de permissão de uso dos boxes, contemplando os sorteados em chamamento público e que irão atuar nos mercados do Aterrado da Avenida Amaral Peixoto, no Centro.

Um dos contemplados foi o microempreendedor individual Milton da Silva, que mora no bairro Conforto, e vai iniciar seu negócio no Mercado Popular do Aterrado. Ele conta que já trabalhou em outra ocasião com persianas e tapetes personalizados, e pretende retomar essa atividade, além de vender outros produtos como bolsas, mochilas e relógios.

“É a primeira vez que participo e tive o privilégio de ser sorteado. A oportunidade veio em boa hora, já que estava parado. Vai melhorar 100% com certeza. Já tenho uma pessoa trabalhando também, de carteira assinada, conforme manda a lei, para me dar um suporte, pois tenho que fazer algumas ações na rua”, acrescentou Milton.

Enquanto Milton e outros sorteados estão retornando ao mercado de trabalho, a jovem Ludmilla Maciel da Silva Teixeira, de 19 anos, moradora do bairro 249 e que possui deficiência auditiva, conseguiu a oportunidade de iniciar como empreendedora no Mercado Popular da Amaral Peixoto. A mãe dela, Aparecida Maciel da Silva Teixeira, conta que a filha cursa o 3º Ano do Ensino Médio, nunca trabalhou, e agora pretende vender brinquedos, roupas e outros produtos, mas sem deixar os estudos de lado.

“Ela tem interesse de trabalhar e é muito difícil. Com essa oportunidade, ela encontrou um meio de ter o próprio trabalho. Está sendo muito importante, porque as pessoas com deficiência têm pouca oportunidade e vai ser muito bom para ela. Estamos todos felizes por ela”, contou a mãe, citando ainda que Ludmilla pretende ingressar no próximo ano, no curso superior de Administração promovido para pessoas com deficiência auditiva, através de uma parceria entre a Prefeitura de Volta Redonda e o UGB (Centro Universitário Geraldo Di Biase).

“Um projeto do Governo Neto, um ato social importante para o município. Os Mercados Populares são locais estratégicos de Volta Redonda e atendem essas famílias”, destacou o gestor do Banco da Cidadania, Fernando Martins, lembrando que os permissionários devem ser formalizados, não podem alugar ou passar o box para terceiros.

O secretário Munir Francisco agradeceu todo o trabalho de sua equipe para que a entrega das chaves e dos termos permissionários se realizassem.

“Ficamos tão felizes quanto eles. Eles por estarem recebendo, e nós, por estarmos fazendo a entrega e sabermos que vai ser uma vitória para eles, mais dignidade, cidadania, emprego, renda. Colocamos toda nossa equipe à disposição. Estamos trabalhando muito para atender a população de Volta Redonda”, frisou o secretário.

Capacitação

Como preparação para que os sorteados iniciassem seus empreendimentos de forma qualificada, o Banco da Cidadania ofereceu a oficina SEI (Sebrae Microempreendedor Individual) Clicar. A palestra faz parte da série de cursos realizados em parceria com o Sebrae-RJ (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) do Estado do Rio de Janeiro para valorização dos Mercados Populares.

De acordo com o assessor técnico do Banco da Cidadania, Marcos Vinício Lopes, a secretaria colocou à disposição todos os aparatos e celebrou a parceria para preparar e formar os novos empreendedores.

“A oficina SEI Clicar mostrou para eles como ingressar no e-commerce (comércio eletrônico), orientou sobre formação de preços, demos toda a assessoria necessária para que esse primeiro passo de empreendedorismo seja algo concreto e eficaz. Que eles possam concorrer de igual para igual com quem já está estabelecido”, explicou o assessor, acrescentando que a capacitação deverá ser incluída como obrigatória nos próximos editais.

Fotos: Geraldo Gonçalves – Secom/PMVR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

VR: Comissão de inquérito da Câmara, que apura possíveis abusos na GM, aponta novos fatos após depoimentos

qui set 23 , 2021
A Comissão Especial de Inquérito da Câmara Municipal de Volta Redonda, que visa apurar possíveis desvios de condutas na instituição, colheu na tarde desta quarta-feira, 22, o depoimento de cinco testemunhas. O Vereador Sidney Teixeira (Dinho) afirmou que durante os depoimentos surgiram fatos novos e a citação de pessoas que […]

Arquivos

Categorias

Meta