Cláudio Castro pede apoio à população na fiscalização aos preços dos combustíveis em postos da região

Na manhã desta terça-feira, o governador Cláudio Castro concedeu uma entrevista ao programa Bom Dia Cidade, da Rádio Cidade do Aço FM, onde falou sobre a operação ‘Lupa nas Bombas’, realizada pelo PROCON-RJ, que fiscaliza os valores de combustíveis praticados pelos postos em todo o estado do Rio.

O governador afirmou que, após a redução do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) de 35 para 18%, os valores dos combustíveis nos postos devem acompanhar a redução no valor: ‘é preciso que essa diferença não fique na mão dos empresários e que seja repassada integralmente ao consumidor’. Enfatizou.

Castro ainda divulgou um número de whatsapp do Procon, para que sejam feitas denúncias pelas pessoas que observarem a prática de preços abusivos nos postos: ‘eu tenho pedido que as pessoas tirem fotos dos valores abusivos que estejam sendo praticados pelos postos e enviem para o whatsapp de número (21) 98104-5445.’ Revelou, explicando a redução dos preços da gasolina: a nossa média de preços no estado era de R$ 7,80 e, com a redução no imposto, esse valor cai em R$ 1,19, ou seja, o posto que tiver trabalhando acima de R$ 6,61 está praticando valor abusivo’. Salientou.

O governador também lembrou que é preciso que a Petrobrás também faça sua parte na retenção dos preços de combustíveis praticados aos consumidores: ‘que ela não faça mais aumentos, pois os seus acionistas já estão com alta lucratividade. Portanto é preciso que a empresa também dê a sua dose de sacrifício.’ Finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

ICMS dos combustíveis: Volta Redonda encaminha 10 denúncias ao Procon estadual

ter jul 5 , 2022
O Procon de Volta Redonda encaminhou, em dois dias, 10 denúncias sobre o preço dos combustíveis na cidade ao órgão estadual. Desde a última segunda-feira (4), os postos precisam baixar o preço da gasolina, do diesel e do GNV, em função da redução de 32% para 18% na alíquota do […]