Mãe e madrasta que espancaram menina até a morte vão a juri popular em Porto Real

A Justiça de Porto Real marcou para o dia 19 de outubro a sessão de júri popular de Gilmara Oliveira de Farias e de sua companheira Brena Luane Barbosa Nunes, acusadas de espancarem até a morte a menina Ketelen Vitoria Oliveira da Rocha, de seis anos, filha da Gilmara, de acordo com informações do Jornal O Dia.

Após ser agredida durante três dias pelas duas acusadas, na casa onde moravam, no bairro Jardim das Acácias, a criança foi levada para o hospital e morreu no dia 24 de abril de 2021. O motivo para as agressões e sessões de tortura seria o fato de Ketelen ter bebido leite sem pedir autorização.

A terceira acusada, Rosangela Nunes, mãe de Brena, que também morava na casa, teve o processo desmembrado, por ter recorrido da decisão da juíza Priscila Dickie Oddo, da Vara Única da Comarca de Porto Real – Quatis, de levá-la a juri popular. Rosangela é acusada por ter se omitido sobre a série de agressões sofridas pela menina Ketelen.

Segundo denúncia do Ministério Público, entre os dias 16 e 18 de abril, Gilmara e Brena agrediram Ketelen com socos, chutes, arremessos contra a parede, pisões e chicotadas, além de arremessarem a menina de um barranco de cerca de sete metros de altura. No dia 19, já agonizando, a menina foi levada ao hospital, mas morreu cinco dias depois.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Next Post

Homem é preso em distrito de Valença por homicídio cometido em Vassouras

qui jul 21 , 2022
A Polícia Militar prendeu nesta quarta-feira, 20, um homem de 40 anos, morador do distrito de Barão de Juparanã, em Valença, pelo assassinato de Antônio Carlos Ribeiro, de 58 anos, em Vassouras. Segundo os agentes, o homem confessou o crime. O corpo da vítima foi encontrado próximo a uma pedreira […]