Black Friday será termômetro da economia no Brasil

Uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) apontou que, neste ano, cerca de 69% dos consumidores pretendem comprar algum produto em promoção na Black Friday Brasil e 28,1% têm a mesma intenção dependendo dos preços e descontos ofertados. Apesar da crise, o número, mais uma vez, supera o do ano anterior. Em relação a 2015, 45% dos que compraram algo no ano passado pretendem adquirir mais produtos na Black Friday deste ano e 42% devem gastar mais. Cabe ressaltar que o principal fator que motiva os entrevistados é o baixo preço dos produtos.

Com a proximidade do Natal – período mais esperado pelo comércio – 13,1% aproveitarão as ofertas para presentear. No entanto, 95%, a grande maioria dos consumidores que pretendem comprar na Black Friday, diz que irá fazer uma pesquisa de preço, seja para verificar se os produtos estão, de fato, em promoção (64,8%) ou para escolher as lojas em que os itens que precisa estão mais baratos (30,4%). Em média, os consumidores pretendem comprar entre três e quatro produtos e gastar cerca de R$ 1.426,13 – um aumento real de 31% em relação a 2015. A pesquisa ainda identificou que as roupas (36,9%), os celulares e smartphones (31,3%) e os calçados (30,6%) serão os produtos mais comprados na Black Friday deste ano. A forma de pagamento mais utilizada será o cartão de crédito parcelado (39,1%) e o dinheiro (26,0%).

Sites e eletrônicos lideram

Os locais mais mencionados, segundo a análise, são os sites de lojas nacionais, com 58,9% das intenções de compra e o shopping com 40,2%.

Recorde de vendas e índice de reclamações

A cada edição, a Black Friday Brasil registra recordes não só de vendas, mas também de reclamações. Apesar de serem ofertados vários produtos a preços convidativos, a maquiagem nos valores e ofertas de descontos acima dos anunciados sempre compõem alguns dos maiores problemas encontrados pelo consumidor. No ano passado, só em um site especial de reclamações feitas pela internet foram feitas milhares de queixas referentes às dificuldades no acesso aos sites, mudanças nos valores no momento de finalizar a compra e problemas no pagamento, incluindo a rejeição a cupons de desconto e a ausência de opções de pagamento, como boletos bancários. Também são identificadas cobranças abusivas de frete, compensando o desconto no preço.

O Procon alerta que funciona em esquema de plantão durante a sexta-feira e sábado que sucedem à campanha, atuando na fiscalização das lojas, orientando o consumidor e observando o cumprimento das normas por parte dos estabelecimentos, inclusive, a fila preferencial para idosos e gestantes.

A origem

Nos Estados Unidos, a Black Friday é um dos eventos mais aguardados de todos os anos e realizado logo após o feriado de Ação de Graças. A data é o pontapé inicial para as compras de Natal e, geralmente, acontece na última sexta-feira do mês de novembro. Ou seja, é em menos de um mês que os consumidores têm a oportunidade de adquirirem produtos com descontos arrasadores. Reconhecida mundialmente por suas filas quilométricas e plantões nos sites das lojas à espera da melhor oferta, a Black Friday iniciou sua campanha no Brasil em 2010, reunindo aproximadamente 50 lojas do varejo nacional. Assim como acontece no exterior, a Black Friday Brasil também é realizada na última sexta-feira do mês de novembro.

Nathália Azevedo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Edição 01 (24/11 a 07/12/2016)

qui nov 24 , 2016

Arquivos

Categorias

Meta